Pages Navigation Menu

Síndicos Qualificados – Por quê?

Com a crescente urbanização do Brasil, viver em condomínio horizontais e verticais passou a ser uma tendência natural para otimizar os espaços da malha urbana., bem como, para atender  a necessidade de crescente  fuga da violência nas cidades.

  • No Brasil e no mundo, existe uma tendência ao agrupamento de pessoas para viver, comprar, se divertir trabalhar, ou usar serviços, em espaços coletivos de co-propriedade, ou seja, em condomínios.
  • Brasília, a capital do Brasil é uma cidade atípica: aproximadamente 95% da população de Brasília:
    • vivem (condomínios residenciais);
    • trabalham (condomínios comerciais e hospitalares);
    • compram ou divertem-se (condomínios shopping center);
    • ou fazem uso de serviços em condomínios.

Além de ser um centro político, Brasília é um importante centro econômico. A cidade é a terceira mais rica do país, exibindo um Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 175,36 bilhões (IBGE/ 2013). Daí a necessidade de se dar importância para a qualificação da gestão desses espaços coletivos, sob a ótica do conforto, da eficiência, da saúde, da funcionalidade, da perspectiva econômica.

A panorâmica do Mercado de Negócios Gerenciais em Brasília se encontra sob a égide da co-propriedade, ou seja, dos condomínios. Os gestores devem procurar se apropriar das Facilidades de Gerenciamento agregando a “Expertise do Gerenciamento de Alta Excelência” ao seu fazer diário, procurando atingir a confiança do cliente que lhe confia seu bem patrimonial e o seu bem estar.

É preciso ter visão, saber ouvir, conseguir fazer conexões, estabelecer sinergias, enfim, atingir o âmago da subjetividade humana, procurando desenvolver o pensamento sistêmico e a satisfação da vida coletiva.

Tornou-se complexo administrar esses condomínios e a amplitude de problemas que fazem parte da sua rotina diária.

A terceirização desses serviços, bem como a qualificação do gestor (Síndico) passou a ser uma realidade para minimizar a quantidade de problemas de ordem legal, contábil, fiscal, administrativa, humana, ambiental e de proteção patrimonial, o que exige maior profissionalização e melhoria na qualidade dos serviços prestados à comunidade.

Administração de condomínios é um negócio que está relacionado à conveniência, a comodidade e bem-estar.

Sabe-se que o sucesso de gestão de qualquer negócio exige uma visão geral de como esse negócio se posiciona no mercado.

O Sindico, logicamente, merece ter uma formação específica e criativa, indiferente se tem  ou não, ajuda de serviços terceirizados.

Diante das mudanças paradigmáticas desponta-se a necessidade de um profissional qualificado e com dedicação exclusiva.

É o fim do Síndico leigo e/ou de horas vagas.

Qual o perfil de um bom Síndico? Como de fato se processa a gestão de um condomínio?

Responder a essas perguntas nos reporta a rever: Quais são as principais tarefas relacionadas ao gerenciamento de condomínios.

As tarefas são bastante diversificadas e exigem competências de gestão em várias áreas do conhecimento, tais como: Direito; Engenharia; Psicologia; Administração; Contabilidade e Gestão Ambiental.

Daí a necessidade de um curso especifico que agregue essa multiplicidade de conhecimentos.

Psicologia – Tarefas

  • Acolhimento de pessoas;
  • Resolução de conflitos interpessoais;
  • Desenvolvimento de liderança e potencial de gestão;
  • Gestão de conflitos;
  • Seleção e capacitação de pessoal;
  • Satisfação do Cliente;
  • Motivação e mudanças atitudinais;
  • Participação e vida em comunidade; etc.

Direito – Tarefas

  • Proteção da própria integridade do síndico diante de suas responsabilidades de representação civil e criminal no condomínio;
  • Atendimento da legislação em vigor;
  • Resolução de conflitos trabalhistas.
  • Assessoria legal para a manutenção da ordem;
  • Organização de assembléias – editais e assessoria geral;
  • Constituição do condomínio – assembléias, atas, registros, etc.

Engenharia – Tarefas

  • Assessoria para manutenção, reformas e serviços em geral;
  • Manutenção predial;
  • Atendimento à ABNT- NBR-16.280;
  • Segurança predial;
  • Rotas de fuga e projetos de combate a incêndios;
  • Logísticas para primeiros socorros;
  • Segurança Patrimonial; etc.

Administração – Tarefas

  • Gestão participativa;
  • Descentralização de responsabilidades;
  • Administração do bem coletivo;
  • Administração de pessoal – funcionários e prestadores de serviços;
  • Manutenção de cadastros dos condôminos;
  • Controle de vencimento de seguros e renovações de apólices; etc.

Contabilidade – Tarefas

  • Elaboração de previsão orçamentária;
  • Cobrança de valores mensais dos condôminos – fixos e extras;
  • Emissão de boletos de cobrança para pagamento na rede bancária;
  • Demonstrativo de receitas e despesas de cada unidade do condomínio;
  • Elaboração da contabilidade do condomínio;
  • Pagamentos e recebimentos diversos;
  • Emissão de relatórios fiscais, contábeis e de pessoal; etc.

Gestão Ambiental – Tarefas

  • Economia de recursos da natureza (água, luz);
  • Investimento de tecnologias e medidas que permitam fazer mais com menor gasto de recursos naturais e financeiros;
  • Educação com vistas à sustentabilidade ambiental;
  • Coletas seletivas de lixo;
  • Reaproveitamento de água;
  • Reciclagem;
  • Compostagem; etc.

No Distrito Federal as Instituições que atuam frente aos condomínios e aos síndicos, representam, atuam e defendem os interesses dos aproximadamente 17.000(dezessete mil) condomínios no DF, composto por 1.980.000 (hum milhão e novecentos e oitenta mil) pessoas, injetando mensalmente na economia do DF, R$ 795.000.000,00 (setecentos e noventa e cinco milhões de reais), via arrecadação das taxas condominiais, o que permite a geração de 75.000 (setenta e cinco mil) empregos diretos e indiretos. (Dados: Sindicondomínio/DF – Abril/2016).

O SIDICONDOMÍNIO-DF, órgão pioneiro em capacitação básica de Síndicos para o exercício profissional no Distrito Federal, além de inúmeros Cursos Básicos realizados, já formou em parceria com o Centro universitário do DF (UDF), 03(três) Turmas de alunos em Curso Superior de Tecnologia em gestão de Condomínios, tendo como Coordenadora do Curso a Profa. Mestre Landejaine Maccori.

Atualmente a ASSOSÍNDICOS-DF, em parceria com o SINDICONDOMÍNIO-DF e PORTAL DO SÍNDICO PROFISSIONAL, realizam a nível básico a capacitação de aproximadamente 680 (seiscentos e oitenta) síndicos anualmente.

Hoje, o Distrito Federal tem oferta de 85 cursos na área de gestão, porém nenhum destes cursos é na área de Gestão de Condomínio. Surge, por conseguinte, a necessidade de contar com profissionais preparados para atuar no diversos condomínios existentes em Brasília.

Fonte: http://www.educacaosuperior.inep.gov.br/funcional/lista_cursos.asp

Para mudar essa realidade o SINDICONDOMÍNIO/DF, a ASSOSÍNDICOS/DF,  e o PORTAL DO SÍNDICO PROFISSIONAL, vêm negociando convênios com a Faculdade SENAC/DF e IFB- Instituto Federal de Brasília.  Para atendimento a essa promissora clientela, ávida de conhecimentos e interesse em Cursos, tanto Básicos, quanto de Graduação e Pós-Graduação em Gestão Condominial.

A gestão de condomínios é uma atividade de alta complexidade e em constante renovação.

Ao Gestor e Administrador do Condomínio vai ser exigido dominar várias valências e renovar permanentemente os seus conhecimentos.

As vantagens de uma boa qualificação é obter: – Serviços mais adequados às necessidades dos moradores; – Menor nível de inadimplência; – Empregados mais qualificados; – Condomínio com baixo risco diante de penalizações legais; – Orçamento que reflete a realidade do condomínio; – Fim de cotas extras inesperadas; – Imóveis mais valorizados; – Menor consumo de água e energia; – Equipamentos com maior capacidade de utilização e menor gasto de manutenção; – Preservação da história do condomínio; etc.

“Portanto, compreender como de fato se processa a gestão de um condomínio significa conseguir visualizar esse mosaico de diferentes tarefas e suas áreas do conhecimento que vão lentamente se fundindo em um corpo único, fundindo-se em um ícone chamado ‘Síndico’ .

Autora: Landejaine Maccori

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *