Pages Navigation Menu

CLIPPING SindCONDOMINIO-DF do dia 13/09/2018

CLIPPING SindCONDOMINIO-DF do dia 13/09/2018

Bate-papo com a síndica Silvia Rabelo de Santana

Na 24° edição da série de entrevistas intitulada de BATE-PAPO COM SINDICO, conversamos com a Professora e Síndica do Condomínio Costa Azul em Águas Claras-DF, Silvia Rabelo de Santana, veja abaixo as respostas dessa competente síndica ao nosso portal

1-) Porque decidiu ser Síndica?

A vida é feita de surpresas, a vontade de ser síndica do condomínio veio quando adquirir meu apartamento, alimentei a ideia logo no início ao participar da entrega do meu bloco pela construtora. Queria contribuir e aprender como administrar um condomínio para poder dar uma qualidade de vida para minha família e as pessoas que ali estavam com o mesmo sonho.

2-) Como conciliar suas atividades, mais a de Síndica?

É preciso saber conciliar administração do condomínio com as obrigações pessoais. Vejo que administrar um prédio é como cuidar de uma pequena empresa.

Sempre conseguir conciliar a minha vida pessoal, profissional e a de síndica, criando rotinas diárias de trabalho, com agenda, plano de ação semanal, contando com equipe eficiente ao meu lado e delegando atribuições para os colaboradores.

3) Como é ser Síndica?

Ser síndica é ser um representante legal do condomínio com responsabilidades e manter , administrar o que é comum de todos, sendo esse assessorado pelo conselho fiscal e por uma administradora contratada ao seu auxílio, tanto na área administrativa quanto contábil, no qual assumi responsabilidades no âmbito civil e penal.

O síndico precisa ser organizado e prático, deve saber se relacionar com as pessoas, moradores, visitantes e colaboradores, a fim de resolver conflitos e não gerar novos problemas. É preciso ser paciente, mas enérgico quando a situação exigir.

Ser síndica é um exercício de PACIÊNCIA diária.

Para saber mais: http://www.cidadesecondominios.com.br/2018/09/bate-papo-com-o-sindica-silvia-rabelo.html

 

Em Jundiaí, portaria virtual é nova tendência em condomínios

A implantação de portarias inteligentes em condomínios de Jundiaí têm se tornado uma tendência, em virtude da economia gerada, conforme apontam especialistas. Em um residencial na cidade, a síndica Yalta Gomes dos Santos, que atua nesta função há três anos, afirmou que o local adotou o novo mecanismo por um motivo específico. “A substituição da portaria física pelo sistema digital tem relação com a situação financeira. A implantação gerou uma redução de 55%. Anteriormente, o gasto mensal girava em torno de R$ 15 mil e, com esse recurso, caiu para R$ 7 mil mensais”, explica.

Segundo Yalta, a portaria inteligente funciona 24 horas por dia, através de uma empresa de segurança, que possui uma base de monitoramento em Jundiaí, atuando em diversos condomínios da cidade. Questionada sobre o valor das mensalidades dos condôminos, Yalta ressaltou que as unidades são diferenciadas no residencial e, consequentemente, o custo não é semelhante para cada proprietário. Como exemplo, ela comentou sobre uma unidade que em setembro de 2015 tinha o valor de R$ 380,00 e depois da implantação da portaria inteligente passou a custar R$ 320,00.

Morador
Agnaldo Inácio, de 53 anos, reside neste condomínio e aprova a portaria inteligente. “Eu me sinto seguro. Acho que o risco do condomínio ser assaltado é menor em relação à portaria física, pois todo visitante precisa se identificar para ter acesso ao condomínio. Além disso, o valor da mensalidade teve redução, refletindo diretamente em meu orçamento”, opina.

Sistema
O diretor da empresa de segurança eletrônica que presta serviços no condomínio citado, José Ricardo Orlandini, afirmou que diversos residenciais estão buscando esse tipo de mecanismo para suas portarias. “A empresa atua em mais de oito municípios, incluindo Jundiaí. A procura pelo serviço tem aumentado gradativamente, assim como as contratações. Além disso, a especulação do projeto também está crescendo, pois muitos condomínios pretendem implantar o serviço no futuro”, descreve.

Para saber mais: http://www.jj.com.br/noticias/em-jundiai-portaria-virtual-e-nova-tendencia-em-condominios/

 

Festa de policiais e agentes prisionais termina em tiro em condomínio no Setor Negrão de Lima

Três pessoas foram baleadas durante uma confraternização que acontecia em um condomínio de Goiânia na noite deste sábado (8). Os autores dos disparos seriam dois alunos soldados da Polícia Militar, que também participavam do evento.

A confusão que quase acabou em tragédia aconteceu durante um churrasco realizado no salão de festas do Condomínio Portal das Flores, no Setor Negrão de Lima.

De acordo com a ocorrência registrada pela PM, dois alunos soldados que haviam sido convidados para a festa teriam saído após uma confusão com outras pessoas que também estavam no churrasco, e, no portão, efetuaram alguns disparos para o alto, e outros para dentro do espaço onde era realizada a confraternização.

Dois dos baleados foram socorridos e encaminhados para o Hugo, e outra pessoa, ferida de raspão, foi medicada no local, e liberada. Nenhum dos baleados, segundo a PM, corre risco de morte.

Para saber mais: https://www.emaisgoias.com.br/festa-de-policiais-e-agentes-prisionais-termina-em-tiro-em-condominio-no-setor-negrao-de-lima/

 

Mutirões de negociação é oportunidade para regularizar taxas de condomínios em atraso

Em tempos de crise econômica, manter o pagamento em dia da taxa condominial tem sido um desafio grande para boa parte dos condôminos brasileiros. Em Rondônia não é diferente, e para amenizar essa situação, alguns condomínios têm realizado mutirões de negociação.

Foi o que aconteceu no último dia 25 no Condomínio Residencial Hortência, no Bairro Novo, em Porto Velho/RO, que possui 282 unidades. Segundo o síndico Isac de Paula Barbosa, a procura por soluções dos débitos aumentou após a divulgação das negociações. “Foi muito bom. O condomínio fez sua parte em promover esta ação para os seus moradores, dando a oportunidade de regularizar as pendências”, ressaltou.

De acordo com a advogada Jéssika Lima, foram realizados oito atendimentos e somados quase R$ 10 mil em acordos, bem como foram firmados diversos pré-acordos. “A proposta foi de grande valia e fomentou a procura dos condôminos inadimplentes”.

A Valorize Administradora de Condomínios, que tem o Hortência como um de seus clientes, destacou a importância da ação e a relevância do pagamento em dia das taxas condominiais. “Deve-se honrar esse compromisso mensalmente para que o condomínio continue prestando a contrapartida em prol dos próprios moradores. Assim, esses mutirões são uma ótima oportunidade para buscar a adimplência”, evidenciou o diretor da Valorize, o advogado Gabriel Tomasete.

Para saber mais: https://www.tudorondonia.com.br/noticias/mutiroes-de-negociacao-e-oportunidade-para-regularizar-taxas-de-condominios-em-atraso,20558.shtml

 

Como montar o enxoval do condomínio?

Após um longo período de espera com a construção, vem o momento mais esperado por aqueles que compram um imóvel, a entrega da chave. Mas o trabalho não para por aí. A etapa seguinte exige a participação dos moradores e muito empenho do síndico.

Como não é regra que as construtoras entreguem as áreas comuns mobiliadas e prontas para o uso, já nas primeiras assembleias é preciso listar e aprovar todos os itens necessários para que os espaços comuns do prédio possam funcionar. “As construtoras em Itapema em sua maioria, cerca de 85%, entregam mobiliado, mas varia a área a que dão ênfase. Podem ser acessórios para o salão de festas, hall de entrada ou áreas de lazer como academia, piscina, brinquedoteca, sala de jogos”, relata a síndica profissional em Itapema, Damares Schultz.

De acordo com Damares, a primeira providência é fazer um inventário do que é recebido e fazer uma planilha de acordo com cada condomínio, definindo os itens como prioritários, necessários ou projetos futuros. “Como é prioridade para o condomínio começar a funcionar, deve ser providenciado na primeira semana os itens considerados emergenciais”, ressalta a especialista, que sugere que a mobília coletiva seja planejada com o arquiteto da construtora ou outro contratado pelo condomínio e, posteriormente junto com o Conselho, deve-se estabelecer uma planilha e o cronograma de projetos.

Para saber mais: http://condominiosc.com.br/jornal-dos-condominios/gestao/3560-como-montar-o-enxoval-do-condominio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *