Pages Navigation Menu

CLIPPING SindCONDOMINIO-DF do dia 11/09/2018

CLIPPING SindCONDOMINIO-DF do dia 11/09/2018

2º ABRASSP EXPERIENCE no CENTRO CLÍNICO SUDOESTE

Experiência: CENTRO CLÍNICO SUDOESTE

Data: 15/09/2018.

Horário: De 09:00 às 12:00.

Local: Pátio Central do Centro Clínico Sudoeste, Na SHCSW, lote 03/04//05, Sudoeste, Brasília-DF (ao lado do HFA).

Informações: 61 99807-2015 (WhatsApp).

INSCRIÇÕES:

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScErwG6o2dEFJGvU_jFjMe5JuxxQScgi3yMKEwfs5iUEl7BTg/viewform

 

Com juros reduzidos, consumidor pode priorizar pagamento de dívidas maiores

Dificuldades em manter as contas em ordem faz com que moradores quitem dívidas mais representativas e cotas de condomínios podem continuar em atraso

Em abril deste ano, segundo o Departamento de Economia e Estatística do SECOVI-SP, os custos condominiais subiram 0,11% e a variação acumulada em 12 meses, entre maio de 2017 e abril de 2018, foi de 3,5%. O quadro econômico atual contribui efetivamente para o aumento destes números, mesmo que o país já tenha passado pela pior fase da crise desde 2015, o consumidor ainda tem muita dificuldade para se reerguer e passa a analisar quais são suas prioridades. Esta conclusão é da CreditCon, especializada em inadimplência condominial, que desde janeiro de 2018 vem acompanhando o comportamento do consumidor quanto aos débitos de cotas condominiais.

“Devido ao fato das penalidades de multa e juros impostas ao inadimplente condominial serem menores do que as demais do mercado, como por exemplo, os juros do cartão de crédito ou do cheque especial, o devedor se vê muitas vezes obrigado a escolher quais contas terá condição de quitar primeiro, e claro que nessa escolha opta pelas de maior penalidade financeira”, explica o diretor da CreditCon e especialista em direito imobiliário, Dr. Hadan Palasthy. Os juros aplicados na dívida condominial são menores quando comparados aos dos cartões de crédito ou cheque especial, que sãos os principais motivos de endividamento. Para condomínios, a multa única pode ser de 2% mais juros de mora de 1% ao mês. Já em cartões de crédito, mesmo com as novas regras do pagamento mínimo, o consumidor continua enfrentando um dos juros mais altos do mercado, algo que pode chegar a mais de 8% ao mês dependendo do banco. Além disso, também há o cheque especial que acaba sendo uma alternativa quando já há desequilíbrio financeiro do consumidor

Para saber mais: https://www.segs.com.br/mais/economia/133742-com-juros-reduzidos-consumidor-pode-priorizar-pagamento-de-dividas-maiores

 

Não atrase o pagamento se não receber o boleto de condomínio

Você sabia que se não receber o boleto da taxa condominial é sua obrigação buscar outro meio para pagá-lo?

Pois é, são vários os motivos que podem levar o morador a não receber o boleto, como greve dos Correios, atraso na entrega e extravio de conta, dentre outros. Mas saiba que ao contrário do que muita gente acredita, este não é um argumento válido para não pagar o condomínio e, muito menos, se livrar da multa pelo pagamento em atraso.

Como a taxa condominial é a contribuição do morador para as despesas coletivas como segurança, limpeza, manutenção etc., esta é a única receita que o condomínio tem para manter em dia os pagamentos dos colaboradores, prestadores de serviços e fornecedores, além dos impostos e contribuições obrigatórios.

São despesas inerentes à vida condominial previstas nos artigos 1.315 e 1.336 do Código Civil e como tal, trata-se de uma dívida portável, ou seja, o dever de pagar é automático e não depende de recebimento do boleto. Se por algum motivo o morador não recebê-lo, ciente de que esta contribuição é de sua responsabilidade, sua obrigação legal é buscar a segunda via junto à administradora, dentro do prazo de vencimento, caso não queira arcar com custos extras devido ao pagamento em atraso.

Em todos estes anos em que atuo na área de administração de condomínio, não é incomum me deparar com quem quer transferir a responsabilidade pelo não pagamento ao condomínio. O inciso I do artigo 1.336 do Código Civil, que citei acima, indica que contribuir com as despesas do condomínio, na proporção das suas frações ideais, salvo disposição em contrário na convenção, é um dever do condômino.

Para saber mais: https://intertvweb.com.br/imoveis-e-condominios/nao-atrase-o-pagamento-se-nao-receber-o-boleto-de-condominio/

 

O elevador é um meio de transporte altamente eficiente, mas injustiçado

Quando conversamos algo meramente protocolar, seja sobre a chuva, o sol, o frio ou o calor, logo lembramos da expressão “papo de elevador”. É a conversa que ocorre apenas por educação, quando nosso semblante fica inexpressivo diante de algo irrelevante. É uma injustiça cometida contra um meio de transporte altamente eficiente.

Apenas na cidade de São Paulo, mais de 80 mil elevadores transportam por volta de 4 milhões de pessoas diariamente.

Nos prédios, as cabines só são lembradas quando há uma quebra, o que gera um mau humor generalizado entre os moradores. É o pesadelo dos síndicos, que aumenta quando alguém fica preso lá dentro —não raramente um morador claustrofóbico.

Os elevadores são considerados oficialmente um meio de transporte, com eficiência e segurança invejáveis. Infelizmente, são relegados na maioria dos condomínios, que preferem investir fortunas em itens de mero embelezamento ou lazer.

Contudo, a manutenção preventiva é exigida por lei. O serviço deve ser executado por empresa homologada na prefeitura, responsável pela emissão do RIA (Relatório de Inspeção Anual), que atesta o funcionamento seguro do equipamento.

Para saber mais: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/marciorachkorsky/2018/09/o-elevador-e-um-meio-de-transporte-altamente-eficiente-mas-injusticado.shtml

 

Especialistas apresentarão soluções para a melhoria da administração de condomínios em Aparecida de Goiânia-GO

Durante o 11° Encontro Brasileiro de Síndicos e Síndicos Profissionais, especialistas, síndicos e gestores condominiais apresentarão soluções para a melhoria da administração de seus condomínios. O evento é gratuito e contará com a presença de palestrantes de renome nacional, certificado e coffee break. O ENBRASSP é uma realização da ABRASSP – Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais.

No próximo dia 17 e 18 de setembro, acontecerá o 11° Encontro Brasileiro de Síndicos e Síndicos Profissionais – ENBRASSP, o maior evento do segmento condominial de Aparecida de Goiânia-GO, focado em síndicos, administradores condominiais, fornecedores, regularização e demais envolvidos na gestão de condomínios. Serão quase 120 participantes de diversas regiões do Estado de Goiás, que se reúnem na busca pelas novidades do setor condominial.

Além de palestras, e troca de experiências, dezenas de estandes de empresas de tecnologia, soluções de sustentabilidade, segurança, terceirização, administradoras e maquinário expõem seus produtos e serviços para a realização de novos negócios em uma feira condominial.

Serão dois dias, com programação intensa, onde os maiores especialistas do país ministrarão palestras. As inscrições para os participantes são gratuitas.

O presidente nacional da Abrassp, Paulo Melo, comentou que o ENBRASSP é um projeto que visa rodar o país qualificando os síndicos Brasileiros, “O Encontro Brasileiro de Síndicos e Síndicos Profissionais planeja fazer um circuito em doze estados brasileiros por ano com o intuito de oferecer, por todos os cantos do nosso Brasil, um encontro de qualidade, com certificado de participação, coffee break e sem custo para os síndicos. Será uma oportunidade de qualificação para se colocar no mercado de trabalho como síndico profissional ou gestor condominial”, comentou o presidente nacional da ABRASSP, Paulo Melo.

Para saber mais: http://www.cidadesecondominios.com.br/2018/09/especialistas-apresentarao-solucoes.html

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *