Pages Navigation Menu

CLIPPING SindCONDOMINIO-DF do dia 04/10/2018

CLIPPING SindCONDOMINIO-DF do dia 04/10/2018

Relatórios dos condomínios devem estar prontos na metade do mês

Primeiro o Bela Vista, depois o Altos da Aviação e, por último, o Pôr do Sol. Três complexos habitacionais percorridos para o recadastramento de moradores e agora o desafio é reunir todos os dados. Os condomínios, que somam 640 moradias, são notícia frequente nos últimos três anos devido a denúncias de irregularidades. Mas, se depender da Administração de Venâncio Aires e do Ministério Público, tudo estará resolvido até o fim de 2018.

No último sábado, 29, o Pôr do Sol, localizado no bairro Aviação, recebeu uma equipe da Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Social. Foi a oportunidade de os moradores atualizarem os dados cadastrais, já que o condomínio também é alvo de denúncias e a maioria diz respeito a pessoas que não residem mais no apartamento, venderam ou cederam o imóvel.

Segundo o coordenador técnico da Habitação, Jeferson Ferreira, mesmo com os três condomínios percorridos, muitas pessoas não fizeram o recadastro. Por isso, a recomendação é que os moradores procurem a Secretaria ao longo da semana. ‘O pessoal pode nos procurar, mas talvez a gente também volte aos locais para colher os dados de porta em porta, como já foi feito em alguns’, explica.

Ainda conforme Ferreira, o objetivo é que os relatórios dos três complexos habitacionais estejam prontos até a metade de outubro. ‘Depois de compilar todas as informações e analisar com o prefeito, tudo será enviado ao Ministério Público’, projeta o coordenador técnico da Habitação.

Para saber mais: http://www.folhadomate.com/noticias/local/relatorios-dos-condominios-devem-estar-prontos-na-metade-do-mes

 

Gestores de condomínio: como buscar sucesso a partir da motivação e da comunicação

Potencializando a motivação

1) A motivação só é duradoura quando desperta do indivíduo para o seu exterior. Para estar motivado, é necessário acreditar nas suas potencialidades, capacidades e abandonar pensamentos que bloqueiam seu desenvolvimento e impedem que você aprenda e cresça. Comece a mudar seu modelo mental. Esta é uma estratégia poderosa.

2) Esses pensamentos limitantes são corriqueiros e nem sempre conscientes, como frases que repetimos, ideias fixas sobre determinado tema, regras condicionadas ou convenções. Todas essas estruturas de pensamento distorcem a realidade e nos fazem desistir de nossos planos.

3) Reconhecer as chamadas crenças limitantes em si mesmo é o primeiro passo para o indivíduo mudar e acreditar em seu potencial. Duas perguntas ajudam a começar esta investigação:
“Quando paramos de acreditar em nós mesmos?”
“Como podemos reverter isso com conhecimento e sabedoria?”

4) Quando você parar diante de um pensamento limitante identificado, deve se comprometer em estar aberto para ouvir e absorver opiniões diferentes, e então irá considerar que cada experiência é única, que isso torna possível alcançar seus objetivos, com planejamento e disciplina.

Para saber mais: http://condominiosc.com.br/agenda/galerias/3579-gestores-de-condominio-como-buscar-sucesso-a-partir-da-motivacao-e-da-comunicacao

 

Condomínios podem pagar muito caro por não guardar documentos

Algo que frequentemente acabamos nos esquecendo no dia a dia de um condomínio, como armazenar um simples documento, pode se tornar uma grande dor de cabeça para síndicos e condôminos.

O que normalmente acontece, é que as pessoas não imaginam que a responsabilidade de guarda destes documentos é regida por lei!! Sem contar que, em alguns casos, o tempo regulamentado para guarda de alguns documentos pela legislação vigente, pode chegar a mais de três décadas; Enquanto outros nem sequer podem ser descartados, tais como os que se referem a processos trabalhistas e prontuários de funcionários do condomínio por exemplo.

Além de serem extremamente valiosos para o histórico, controle, e tomada de decisão futura pelo síndico e/ou membros do conselho, tais documentos podem servir ainda como prova frente a possíveis futuras ações trabalhistas, ou fiscalizações que podem ocorrer a qualquer momento.

Outro motivo importante para se ter tudo organizado, é o fato de que num eventual processo contra o condomínio, este pode acabar perdendo mesmo estando correto, simplesmente por não ter os documentos guardados e, consequentemente, não conseguir provar sua “inocência”!

É fato que o e-social, deve começar a ajudar os condomínios a se organizarem, à medida em que, a partir de sua implementação, muitos desses referidos documentos, passarão a ser imputados dentro do sistema, com possibilidade de consulta tanto do condomínio quanto dos órgãos federais, estaduais e municipais. Isso por si só já vai obrigar aos síndicos ficarem atentos a este tema, pois as autuações são bastante pesadas para quem não coloca os documentos no sistema, e nos prazos estipulados pela legislação.

Mas isso não torna o assunto menos importante, absolutamente. Muito pelo contrário, com estes cruzamentos de dados que propicia o e-social, a fiscalização será certamente infinitamente mais rigorosa do que é hoje; E com isso, o condomínio pode facilmente necessitar de algum documento antigo para se defender de eventual ação e/ou autuação do ministério público, e caso não o tenha, pode se dar mal.

Para saber mais: https://www.24horasnews.com.br/noticia/condominios-podem-pagar-muito-caro-por-nao-guardar-documentos.html

 

Construtora lança residenciais com energia solar na Capital

Energia limpa, contribuição para o meio ambiente e também alívio para o orçamento familiar. A adoção de sistemas de geração de energia solar para uso doméstico, com a instalação de placas fotovoltaicas, passa a ser, pouco a pouco, mais acessível aos consumidores. Em Cuiabá, a MRV Engenharia inova ao trazer a tecnologia para clientes do segmento econômico, com o atrativo de uma estimativa de redução de cerca de 30% no valor da taxa mensal de condomínio.

A construtora lança na Capital mato-grossense dois novos empreendimentos: o Chapada dos Colibris, no Recanto dos Pássaros, e o Chapada Boulevard, na Avenida Beira Rio, próximo aos maiores polos universitários da região. Os novos condomínios se somam a outros dois em construção que também já contarão com a tecnologia inovadora em produção de energia limpa e renovável. Juntos, serão mais de 1.500 apartamentos a serem entregues em Cuiabá com o diferencial em infraestrutura.

As unidades individuais de geração produzirão energia elétrica autonomamente, a ser utilizada pelos futuros moradores dos condomínios residenciais, sobretudo para o rateio de despesas da área comum. Com isso, iluminação do estacionamento, portão eletrônico, portaria, bomba da piscina, salão de festas, itens que pesam no consumo de energia elétrica e nas despesas, ganharão como aliada uma farta matéria-prima aqui da nossa região: o caloroso “solão” mato-grossense.

A sustentabilidade também se faz presente nas comunidades das quais os novos residenciais farão parte. Serão investidos mais de R$ 3 milhões em obras de infraestrutura e paisagismo no entorno dos empreendimentos, beneficiando a sinalização de trânsito, o plantio de árvores, a construção de abrigos de ônibus, recuperação de calçada, entre outras benfeitorias com reflexos para a coletividade.

Para saber mais: https://noticias.r7.com/cidades/gazeta-digital/construtora-lanca-residenciais-com-energia-solar-na-capital-01102018

 

Balneário Camboriú hospeda o dobro de idosos do país

No Brasil, segundo pesquisa realizada recentemente pelo IBGE, as pessoas idosas representam hoje o percentual de 14,3% da população brasileira. Entretanto, em Balneário Camboriú esse índice mais do que dobra, chegando a 37% do total de habitantes do município. Por esse motivo, os síndicos da cidade devem ter atenção redobrada com os cuidados que requerem esses moradores.

Nesse sentido, de acordo com o advogado Gustavo Camacho, o primeiro e mais importante item diz respeito à acessibilidade, sendo que a edificação, sempre que possível, deverá ser adequada à NBR 9050. “Além disso, tendo em vista a vulnerabilidade dos idosos, o condomínio deverá contar com itens de segurança, haja vista que os índices de furtos e roubos realizados contra idosos são superiores ao da população que não se enquadra como tal”, aponta o advogado.

Mas não é só isso. Segundo Camacho, é absolutamente recomendável a realização do cadastro completo do idoso, relatando todos os seus dados e as doenças das quais é portador. A identificação dos familiares também é um item primário, pois inúmeros idosos optam por residir sozinhos. “Em um momento de emergência, o síndico deverá saber com quem se comunicar”, completa.

Para Camacho, os funcionários do condomínio também deverão ser capacitados, não apenas no quesito gentileza, mas, principalmente, deverão conhecer as técnicas de primeiros socorros. Sem esquecer, é claro, a boa convivência que é um item fundamental. Por esse motivo, ele sugere que condomínios onde residem muitos idosos tenham diversas atividades voltadas para esse público, tais como aulas de dança, pintura, ginástica, jogos de tabuleiro e de cartas, confraternizações e outras formas de interação. “Aqui a imaginação é o balizador, sendo apenas limitada pelo bom senso”, argumenta.

Para saber mais: http://condominiosc.com.br/jornal-dos-condominios/comportamento/3578-cidade-hospeda-o-dobro-de-idosos-do-pais

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *