Pages Navigation Menu

CLIPPING SindCONDOMINIO-DF do dia 03/10/2018

CLIPPING SindCONDOMINIO-DF do dia 03/10/2018

Síndico: 4 capacitações para se aperfeiçoar

Já se foi o tempo em que o síndico era apenas um morador do prédio, hoje, o síndico profissional vem ganhando mais espaço no mercado e se aperfeiçoando cada vez mais para ser o agente das soluções que um condomínio precisa.

As necessidades dos moradores em terem uma administração mais eficiente e profissional, com impessoalidade nos problemas cotidianos e respaldo técnico sobre assuntos que permeiam o condomínio, contribuíram efetivamente para a profissionalização desta categoria.

De acordo com o diretor da CreditCon e especialista em direito imobiliário, Dr. Hadan Palasthy, o síndico profissional já pode ser visto como um administrador, muito embora a profissão ainda não seja regulamentada e os principais profissionais prestem serviço como autônomo ou prestador de serviço.

“Como em qualquer área estamos carentes de bons profissionais, contudo, este é um segmento que vem ganhando bastante adeptos, principalmente pela falta de preparo e tempo de alguns síndicos moradores. Um síndico profissional não mora no prédio, mas atua como gestor do condomínio”, explica.

Para Dr. Palasthy, o síndico profissional já encontra inúmeras formações e cursos para se aprofundar em assuntos, como: contabilidade, legislação, administração, manutenção, relacionamento interpessoal, entre outros. “Algumas empresas e instituições já oferecem opções de cursos e formações, como a Universidade SECOVI, SENAC e SEBRAE. São opções presenciais e online”, afirma.

Para saber mais: https://bit.ly/2y9ApMj

 

Falta de manutenção pode desvalorizar imóvel em até 30% (áudio)

O que é o proibido e o que é permitido em um condomínio é sempre um assunto polêmico. Por vezes, condôminos desejam fazer intervenções na estrutura do imóvel que não são permitidas pelo regimento interno. Existem legislações que regem a questão e mudanças feitas na estrutura do imóvel e fachada o desvalorizam. A falta de manutenção, por exemplo, pode fazer o preço do imóvel cair em até 30%. Ainda que gere frustrações, as proibições estão previstas em legislações específicas, conforme explica o advogado Alex Noronha.

Além da convenção condominial e do regimento interno do condomínio, algumas legislações estabelecem outras normas que devem ser seguidas pelos condôminos, como o próprio Código Civil. “[O Código Civil] é a principal dessas regras e se sobrepõe às demais em caso de divergência. É ele que norteia questões como direitos e deveres dos moradores, inadimplência, vagas na garagem, seguro, prestação de contas e utilização das áreas comuns do prédio, entre outros”, explica.

Já a Lei do Condomínio (Lei 4.591/64) é um dispositivo que, segundo Alex, já foi considerado o mais importante, mas passou a ser secundário quando o Código Civil entrou em vigor, em 2003.

Para saber mais: https://bit.ly/2IysGvQ

 

Falta de clareza gera dúvidas sobre a definição do uso da garagem

O uso das vagas de garagem costuma ser um dos conflitos mais comuns entre vizinhos de condomínios. Na maioria das vezes, os problemas ocorrem por causa da falta de clareza na escritura e na convenção. Para esclarecer as dúvidas, especialistas ouvidos pelo DIA explicam as regras.

Há três modalidades. A primeira diz respeito a prédios onde as garagens são unidades autônomas por constarem na escritura. “Quando o proprietário adquire o imóvel, ele já compra o espaço para estacionamento”, explica o advogado Luis Guilherme Russo, especialista em Direito Imobiliário.

Existem vagas que pertencem ao condomínio, consideradas parte comum do prédio. Nesses casos, os proprietários podem saber ou não qual é a vaga no momento da compra do imóvel. Mas não existe na escritura o direito de propriedade. Já em uma terceira situação, as vagas são sorteadas periodicamente entre os condôminos.

Mas nem sempre o que é estabelecido pela convenção do condomínio é colocado em prática, alerta Sonia Chalfin, diretora da Precisão Administradora. “Caso o morador desrespeite regras estabelecidas, ele estará sujeito a multas”, alerta. Os problemas se agravam em prédios antigos, onde não havia obrigatoriedade de garagem para todos os condôminos. Nesses casos, especialistas recomendam que seja proposto um sorteio anual de vagas. Ou que seja dada prioridade do estacionamento para os moradores mais antigos.

Em prédios novos, o problema é menor, já que a legislação obriga um número mínimo de vagas de acordo com a região e o tamanho dos prédios. “É importante realizar campanhas esclarecedoras, com cartazes no elevador e no quadro de avisos da garagem”, sugere Sonia.

Para saber mais: https://bit.ly/2Rlfmix

 

Gestores de condomínio: como buscar sucesso a partir da motivação e da comunicação

Potencializando a motivação

1) A motivação só é duradoura quando desperta do indivíduo para o seu exterior. Para estar motivado, é necessário acreditar nas suas potencialidades, capacidades e abandonar pensamentos que bloqueiam seu desenvolvimento e impedem que você aprenda e cresça. Comece a mudar seu modelo mental. Esta é uma estratégia poderosa.

2) Esses pensamentos limitantes são corriqueiros e nem sempre conscientes, como frases que repetimos, ideias fixas sobre determinado tema, regras condicionadas ou convenções. Todas essas estruturas de pensamento distorcem a realidade e nos fazem desistir de nossos planos.

3) Reconhecer as chamadas crenças limitantes em si mesmo é o primeiro passo para o indivíduo mudar e acreditar em seu potencial. Duas perguntas ajudam a começar esta investigação:
“Quando paramos de acreditar em nós mesmos?”
“Como podemos reverter isso com conhecimento e sabedoria?”

4) Quando você parar diante de um pensamento limitante identificado, deve se comprometer em estar aberto para ouvir e absorver opiniões diferentes, e então irá considerar que cada experiência é única, que isso torna possível alcançar seus objetivos, com planejamento e disciplina.

5) Ao confiar em si, resgate seu verdadeiro sonho. Não vida a vida e os objetivos de outra pessoa, porque isto não lhe fornecerá motivação suficiente. Formule suas próprias metas e as ações para chegar até elas.

6) Nessa trajetória de autoconhecimento e conquista, você deve encarar como aprendizado e aperfeiçoamento aquilo o que antes veria como derrota. Se isto servir para que você encontre novos caminhos e não repita os mesmos erros, você pode considerar que tudo em sua vida são vitórias.

7) É na adversidade que se encontram as oportunidades. Em vez de imaginar um dia de insucesso como derrota, basta pensar que só há uma forma de crescimento profissional, que é superar desafios.

8) Quando você focalizar seu sonho, lembre-se de que o sucesso depende da visão clara do objetivo final. Trace metas, mas vislumbre a situação em que você quer se encontrar quando o processo estiver concluído.

Para saber mais: https://bit.ly/2NhMTad

 

Energia elétrica cai todos os dias em condomínio com 510 apartamentos no DF

Moradores de um condomínio com 510 apartamentos em Samambaia, no Distrito Federal, sofrem diariamente com a falta de energia elétrica. Os quatro prédios do conjunto foram entregues há dois anos, mas apesar de o bloco ser relativamente novo, fica sem luz todos os dias por volta das 20h.

O problema afeta cada morador de uma forma diferente, há pelo menos um ano. A dona de casa Marisa da Costa, por exemplo, sofre de enfisema pulmonar e precisa de aparelhos para respirar.

Quando falta energia, ela precisa acionar um gerador que fica na garagem – com a fiação de 100 metros à mostra, partindo da casa.

“Peguei a escritura do apartamento há pouco tempo. É o que tem para morar. Não tem jeito”, afirma outro morador, Manoel da Costa.

No apartamento da professora Daniela de Jesus, a geladeira e a máquina de lavar queimaram na semana passada, em um dos picos de energia. “Prejuízo de R$ 600”, afirmou.

Explicações

Em 2016, o síndico do prédio cobrou uma resposta da construtora, a Via Engenharia, que não tomou providência na época. No ano seguinte, o condomínio contratou uma empresa de engenharia para fazer um laudo técnico sobre a instalação elétrica.

Os engenheiros concluíram que há má instalação e que as adaptações foram feitas de forma rudimentar, colocando em risco a segurança dos moradores.

Para saber mais: https://glo.bo/2RlRQC2

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *